APRESENTAÇÃO.

Sou brasileira, casada, temos quatro filhos e quatro netos.
Jogo voleibol duas vezes na semana
e gosto muito de dançar com meu marido e...

"...Não sou uma concha vazia
No meu jardim
Tenho rosas cultivadas
E regadas com amor
No peito meu coração aflora
Pleno de alimento interior..."

(Yara Nazaré)

Da minha poesia: Tão-Somente Mulher




Relogio







Minha Música Favorita

GloriaGaynor I Will Survive


Meus Vídeos Favoritos



Calendário





Histórico:

- 19/04/2009 a 25/04/2009
- 22/03/2009 a 28/03/2009



Outros sites:


- UOL - O melhor conteúdo
- BOL - E-mail grátis
- CANTEIRO DE VERSOS
- CANTO MÁGICO DE MARY TRUJILLO
- DRICA DEL NERO
- EDNA FEITOSA
- FAMÍLIA BORBA PINHEIRO
- LIGIA TOMARCHIO
- MAGIA CIGANA
- MUJER APASIONADA
- NADIR D'ONOFRIO
- PALAVRAS DO CORAÇÃO
- PEQUENOS POETAS
- ROSA PENA
- RUTH GENTIL SIVIERI
- SONIA MARIA BABY
- SOU POESIA
- YARA NAZARÉ
- YARA NAZARÉ




Telas a Óleo:

Pintadas por Yara Nazaré





Votação:


- Dê uma nota para meu blog


- Award que recebi de Roberta Viana/Sollua





Indique esse Blog





Créditos: Roberta Sollua











- Postado por: Yara Nazaré às 16h49
[ ] [ envie esta mensagem ]





CARMEN VALLET
(Yara Nazaré - 14/04/2009)

 

C lara como a luz do dia
A ltiva em tudo que realiza
R iqueza fraterna no coração
M anuseia com amor o seu caminho
E xibe um brilho doce no olhar
N ada a faz desistir de ajudar!

  

V alorosa amiga de todos nós
A miga dócil dos animais
L inda no seu modo de ser
L evanta o ânimo ao seu redor
E smero e ética são suas marcas
T ransita livre nos nossos corações!

 



- Postado por: Yara Nazaré às 16h45
[ ] [ envie esta mensagem ]





À Poeta Mary Trujillo

(Yara Nazaré/2004)

 

 

 

 De voz macia e aveludada

A poeta maior se destaca

Viçosa como a bela rosa

Que enfeita nossos jardins.

 

 

Presenteia-nos com seu afeto

Na fraternidade dos seus dias

Firme na sua fé, nada teme

Alegra-nos como toda criança

Traz-nos a mais doce esperança!

 

 



- Postado por: Yara Nazaré às 16h31
[ ] [ envie esta mensagem ]





FAFFI DOCE MENINA!

(Yara Nazaré - 14/10/04)

 

Faffi é uma doce menina
É uma fada açucarada
De um coração imenso
Terna menina e atenta
Sempre a nos alegrar.

Nos seus versos inventa
E recria com energia
O seu dom da alegria
Que a todos contagia
Com o seu meigo olhar.

Não importa se é de dia
Nem se a noite chegou cedo
O que importa é a certeza
Que ela está ao nosso lado
Fazendo-nos sonhar!

 



- Postado por: Yara Nazaré às 16h23
[ ] [ envie esta mensagem ]





ROSA, ROSAE, ROSARUM

(Yara Nazaré/2004)

 

Vestiu-se de Cinderela
E a todos encantou
De linda Branca de Neve
Fez seu príncipe galopar
No seu branco alazão
Para dos seus braços
Nunca mais separar.

 
Rosa, Rosae, Rosarum
Sua Alteza Imperial
No seu traje de gala
Na Floresta Encantada
Com pássaros a gorgear
Consegue a todos encantar!

 



- Postado por: Yara Nazaré às 16h22
[ ] [ envie esta mensagem ]





TERE PENHABE
(Yara Nazaré - 17/06/07)
T em no seu coração
E fusiva alegria de ser
R isos espalha em sua volta
E xtravasa bondade no viver
 
P or onde passa
E nriquece os ares poéticos
N ada a impedir o seu voar
H oje e sempre marcará
A ltiva como uma rainha
B rilhante e rica trajetória
E m cada lembrança e lugar!


- Postado por: Yara Nazaré às 16h20
[ ] [ envie esta mensagem ]





SORRISO

(Yara Nazaré - 15/01/04) 

Bailo contigo
No jardim do paço
Um sorriso...
Estampo na face
Com a devida graça.

É o nosso pacto
De sempre sorrir
Que nos embala
Em cada passo
Ao ar livre
Sem paredes.

Sinto a brisa
Escuto o som
Da viola que toca
Nossa melodia
No nosso jardim
Florido de jasmins
E eu sempre feliz
A sorrir para ti.



- Postado por: Yara Nazaré às 10h29
[ ] [ envie esta mensagem ]





Meu Recado
(Yara Nazaré - 29/01/04)


"E o vento levou" meu recado
E logo trouxe a resposta
Que eu mais queria ouvir
Breve estarias de volta
E eu a esperar por ti.

O vento retornou ligeiro
Trazendo o teu perfume
Como uma brisa suave
E eu na janela ansiosa
Olhava para a estrada
Que te traria para mim.

Tão certa era tua chegada
Que fez no meu rosto
Um largo sorriso aflorar
Avistei a tua imagem
Corri para te encontrar
Senti logo o teu carinho
A afagar minhas mãos.

Nosso lar ficou em festa
Ouvimos o som da vitrola
Com a nossa música a tocar
Dançamos o nosso bolero
Eu feliz nos teus braços
Sem distância alguma
A nos separar



- Postado por: Yara Nazaré às 23h29
[ ] [ envie esta mensagem ]





A CASINHA DE BONECAS

A CASINHA DE BONECAS

(Yara Nazaré - 28/05/2001)

Menina da cirandinha
Onde está o meu anel?
Pega-pega a pipa azul
A voar me faz lembrar
Da infância de pudores
Da luz dos pirilampos
E da Primeira Comunhão!

Olhava para o céu da noite
Contava estrelas uma por vez
Via a lua do belo guerreiro
Que de mim não se afastava
Pisava na grama molhada
Corria na chuva dourada
E no colo da fada madrinha
Aconchegava-me feliz a sorrir!

Sentava no banco da praça
Esperava o trem na estação
A soltar a fumaça prateada
E sem o hábito das horas
Deixava o tempo passar.

No coreto do lindo jardim
Ouvia a Banda tocar
Era o passeio das tardes
Alheia ao momento seguinte
Pedia ao Anjo da Guarda
Para de mim e de ti, cuidar.

Da casa mal-assombrada
Não gosto nem de lembrar
Ai que medo eu sentia!
Mais que depressa passava
E nem na calçada pisava.

Mas na casinha da boneca
De sorriso lindo e matreiro
Com seu olhar tão faceiro
Que espelhava todo o lugar
Lá, como gostava de ficar
E tanto me faz lembrar.

A minha casinha de boneca
Era grande e cor-de-rosa
Com janelas abertas ao vento
Lá passei sem querer afastar
Bons momentos, brincadeiras,
Sonhos, alegrias e fantasias.

Quanta recordação...
De um tempo que já se foi
Quem me dera voltar lá!

Dedico esta poesia a todas as minhas amigas (os)
e em especial, a minha amiga, Roberta Viana, com
o meu agradecimento pelo lindo presente, o "template" que
ela fez artisticamente e inseriu no meu blog.
Obrigada, Robertinha!
Com carinho.
Yara Nazaré

E MUITO APRENDI...

(Yara Nazaré - 27/11/2006)

O que eu vi aqui...
Foi um "mundo" novo
De um espaço infinito 
De lugares encantados
Enfeitados de sorrisos
Com acesso ilimitado
A todos sem distinção
Amigos assim como irmãos.

E aqui, muito aprendi...
E na minha estrada
Seres lindos surgiram
Meu coração cativaram
Como anjos benfazejos
Vindo de vários lugares
De jardins perfumados
Com a essência fraterna
Da mais sublime amizade.

E muito aprendi...

Chegaram pelas estradas
Ladeadas de campos verdes
Enfeitadas de belas árvores
Com o céu de um lindo azul
Onde os pássaros voam sempre
Como pétalas coloridas
A pintar de cores os ares.

E muito aprendi...

Pois são muitas as alegrias 
Tantos sonhos divididos
Tanta ajuda partilhada
Tanta crença espelhada
Refletida nas mensagens
De amor, fé e orações.

E muito aprendi...

Rimas ricas são trocadas
As orações, consagradas
Muita fartura de incentivo
Imagens lindas produzidas
Para esse mundo enfeitar!

Temos acesso a histórias lindas
Através de crônicas e versos
Ao som de músicas suaves
Que tanto alegram nossos dias. 

E muito aprendi...

E nas minhas orações
Rogo a Deus todos os dias 
Que não haja ofensas
Que não haja ameaças
Que não haja acusações
Que não haja dissabores 

Que não haja temores
Que haja somente amor
Em todos os corações
Somente a paz a reinar 
E a convivência feliz 
Para a vida alegrar!

E muito aprendi...
Com amigos que aqui eu fiz!

 



- Postado por: Yara Nazaré às 20h24
[ ] [ envie esta mensagem ]